Este site usa cookies para melhorar a navegação. Ao navegar no website concorda com o seu uso. Para saber mais leia a nossa Política de Cookies.

Quando o consumidor também é produtor

Quando o consumidor também é produtor

A nível particular, os clientes também têm um papel a desempenhar na flexibilidade energética.

Publicado em 14 de Junho de 2021 às 11:02

Em 2020, houve um forte crescimento de painéis solares para autoconsumo, assim como de automóveis elétricos que atingiram quase 14% do total de veículos vendidos em Portugal (uma das taxas mais elevadas da União Europeia). Segundo o Eurobarómetro de 2019, 87% dos portugueses consideram as alterações climáticas um problema muito sério (superior à média europeia, de 79%). Mas até que ponto essa preocupação se traduz em ações concretas no seu dia a dia?

É importante que haja uma consciência cada vez maior sobre as pequenas alterações que podem ser feitas nos nossos comportamentos e que podem até vir a beneficiar-nos economicamente. “Quando o mercado estiver preparado para introduzir a disponibilidade dos clientes, estaremos na linha da frente para que os nossos clientes possam beneficiar de receitas adicionais com a participação em serviços de sistema”, revela a EDP. “Nos clientes domésticos, também será possível ter cargas flexíveis e ser remunerado por isso. Com a mobilidade elétrica, estas oportunidades crescem. Todos os carros têm uma bateria e passam a maior parte do dia parados. A perspetiva de usar as baterias dos carros como instrumento de serviços de sistema será muito interessante”.

Este novo modelo energético aposta na descentralização. O consumidor – empresarial ou particular – é agora também um produtor de energia, ou um “prosumidor”. Tudo isto poderá significar que as centrais termoelétricas não precisarão de ser utilizadas para compensar o défice quando a geração de energia das fontes renováveis diminui ou quando a procura aumenta. Estas fontes evitam que se importem combustíveis fósseis, como o carvão e o gás natural, para gerar eletricidade, evitam a emissão de gases com efeito de estufa e reduzem o preço da energia elétrica no mercado de eletricidade, contribuindo para uma maior sustentabilidade económica e ambiental do país.

O caminho está traçado. Os objetivos são claros e as ferramentas, a pouco e pouco, vão sendo aperfeiçoadas e colocadas à disposição de cada vez mais operadores. A EDP quer ser um agente de mudança. Para além de uma estratégia clara de descarbonização da sua atividade de produção, está igualmente ao lado do consumidor final, oferecendo-lhe soluções inovadoras e ajudando-o a descarbonizar e a eletrificar a sua vida.

Acompanhe a conferência no dia 17 de junho | Inscreva-se Agora
EDP Comercial
EDP Business Summit

Líderes e empresas comprometidos com a transição energética

Saiba Mais